Como órfão II

Morrerei esquecido, ninguém lembrará as minhas palavras.

Porque o espanhol não me solta,                                                                         entre perr@s poetas, alt lit e novíssimos.

Porque a poesia em português semelha ter morrido na década de 90s.

Deixa unha resposta

O teu enderezo electrónico non se publicará Os campos obrigatorios están marcados con *